Transformação Financeira – o CSC como um potencial para alavancar os resultados

Parece impossível em tempos de pandemia responder a um questionamento destes, porém,

“aquilo que Eu não conheço e discordo se torna impossível”

O propósito não é esgotar as possibilidades de análise sobre o tema, seria precipitado de minha parte, mas  no decorrer do conteúdo a exposição tem total relação com o momento crítico e está centrado em um dos principais pilares: a redução dos custos.

Reduzir custos é como uma ordem imperativa nestes dias. Conceituar o termo CSC – Centro de serviços compartilhados torna-se relevante para a sequência para atingir o entendimento e aplicação na possibilidade de melhorar os resultados em até 30%. 

O Centro de Serviços Compartilhados é a unificação de processos de suporte e atividades não estratégicas, alguns exemplos, suporte de TI, Contabilidade, Pagadoria,  Administrativo Financeiro e Call Centers. Estes processos e atividades serão mantidos e incorporados como seus próprios negócios.

De forma objetiva, é permitir a concentração e os esforços da empresa na sua atividade principal, o “core business”, e, também, pela expectativa de redução de custos e melhoria de qualidade dos processos. Como desafio, ao final de forma prática sugeri 3 três passos para iniciar estudo da implantação de um CSC. 

A Redução de custos

Pesquisas apontadas pela Deloitte que o principal fator para a centralização num centro de serviços compartilhados é a redução de custos.  Muitas organizações são divididas em unidades de negócios, e comumente, a implantação do centro de serviços compartilhados por estas também buscam a melhoria do desempenho com a centralização das atividades, além da redução de custos. 

Dentro do curso natural do processo de implantação do CSC, a empresa pode optar por separar o CSC fisicamente, isso pode trazer redução de custos e traz um forte ponto de controle nas operações. A redução pode ocorrer também pela disponibilidade dos espaços/áreas antes utilizados pelas atividades dentro do guarda-chuva da empresa.

Em função da abertura do CSC, será necessário a reorganização e seleção de pessoal ou compor o time do CSC com uma empresa terceirizada especializada em comandar um CSC. A opção de uma empresa terceirizada diminui o impacto de ordem legal trabalhista-tributária. Ambas decisões exigem que a empresa tenha o gasto com verbas rescisórias.  

 Com a alocação dos custos e despesas do pessoal para o CSC, permite a reorganização da remuneração e dos benefícios, e ou a contratação pela terceirização, e a possibilidade de liberar espaços/áreas impactando significativamente na redução dos custos.

O aspecto tributário de um CSC permite a redução dependendo do regime tributário na sua maioria empresas tributadas pelo Lucro Real. 

Praticamente 1, 2, 3 e vamos lá:   

Os níveis de padronização dos processos é uma ação elementar para desenvolver o CSC. De maneira macro os passos para iniciar um estudo segue em:

 Passo 1 – mapeamento e revisar atividades de processos com potencial para terceirizar; 

 Passo 2 – modelar os novos processos;

 Passo 3 – implantar o centro de serviços compartilhados;  

As Melhores Práticas para execução focada no tempo necessário para estabilizar a operação do CSC são:

Prática 1: Processos não padronizados são padronizados de uma só vez e simultaneamente transferidos para o CSC. Depende do apetite para logo iniciar a redução de custos e as definições citadas, principalmente em relação em que a empresa tenha o gasto com verbas rescisórias.

Prática 2: Processos não padronizados são padronizados nos locais “antigos” antes de serem transferidos para o CSC. Ajustar e posteriormente transferir para o CSC. 

Prática 3: Processos não padronizados são primeiro transferidos para o CSC e depois padronizados.

Pesquisas apontam que 76% das empresas estabilizam o CSC praticamente dentro do ano após a implementação do CSC decorre pelo forte apoio da empresa terceirizada com processos já definidos e padronizados.  

O objetivo do artigo foi apontar a possibilidade de ganho de resultados com o estudo da implantação de CSC – Centro de Serviços Compartilhados focado na redução de custos.

Concluído as ações de redução de custos são:

  1. separar o CSC fisicamente;
  2. a reorganização e seleção de pessoal; ou
  3. compor o time do CSC com uma empresa terceirizada especializada em comandar o CSC;
  4. a alocação dos custos e despesas do pessoal para o CSC;
  5. liberar espaços/áreas;
  6. o aspecto tributário dependendo do regime tributário na sua maioria empresas tributadas pelo Lucro Real;

 Espero que tenha contribuído para análise para implementar um CSC!

Por: Jailson Alves | CEO iGO Gestão Inteligente